O amor que nos faz servir

Há algum tempo eu venho pensando e estudando sobre o que faz um ministério infantil ser bom ou o que torna as pessoas aptas a trabalhar nele. A Raquel já tratou um pouco sobre isso aqui no Criativação, no primeiro ponto do artigo sobre “Coisas que precisamos desaprender sobre ministério infantilao falar do desespero que muitas vezes temos em busca de auxiliares e professores.

Porém, o que move alguém a querer trabalhar com crianças? O que o torna útil para um ministério muitas vezes deficiente e carente? Qual seu diferencial? “Ué, Bia! Virou entrevista de emprego agora?” Quase isso. Nós não devemos basear nossas funções na igreja como algo forçado, mesmo que seja algo que gostemos de fazer como cantar ou tocar violão.

Em Provérbios 31:26 temos a resposta do que é necessário, do que é pré-requisito para trabalhar no ministério infantil de sua igreja: “Falar com sabedoria e ensinar com amor”. Deus é quem gera esse amor em nós; é Ele quem nos dá sabedoria para falar e ensinar; Ele quem nos direciona.

Eu sou filha de pedagoga com foco em ensino religioso, ou seja, cresci como auxiliar da minha mãe na salinha de EBD. Quando fui ficando mais velha, já logo me tornei auxiliar de aula, mas sempre no maternal. Essa é a faixa etária em que Deus trabalha minha paciência, amor sem retorno imediato, doar-se em prol de pessoas que não podem te agradecer por cada bom ato que faça. Já fui muito moldada por bebês que não sabem nem ficar sentados ainda! Eu não me lembro de ter sido chamada para trabalhar com essa faixa etária, Deus é quem sempre me moveu, sempre me instruiu, me fez estudar. É Ele (e somente Ele) que deve mover o ministério infantil de nossas igrejas.

Em 1 João 4:7 temos bem claro a instrução de qual é o pré-requisito para trabalhar no ministério infantil. Não é ter filhos, não é saber fazer voz de criança, não é saber trocar fralda. É simplesmente saber retribuir o amor do Pai: “Amados, amemos uns aos outros, pois o amor procede de Deus. Aquele que ama é nascido de Deus e conhece a Deus.”

Como constantemente falo dos bebês que tanto amo da Igreja da Trindade, esse versículo se torna ainda mais especial para mim pelo verso “Aquele que ama é nascido de Deus […]”. Se eu tenho amor para dar, é porque Deus me protege e me molda desde o ventre da minha mãe. É porque desde o princípio, Ele me escolheu para ser filha Dele e O servir. E por este amor, eu O conheço.

Para mim, uma pessoa não pode trabalhar no ministério infantil se não genuinamente amar a Deus e O professar publicamente. Constantemente, devemos averiguar nossos corações junto ao Pai e considerar nossas escolhas e razões para O servir. O mérito nunca deve ser nosso por servir bem nossas igrejas, mas sim do amor de Deus em nós.

Mas está tudo bem ter dúvidas, precisar de ajuda e não achar soluções, mas mesmo nas situações difíceis do ministério infantil que eventualmente surgem, devemos nos lembrar de confiar no Aba Pai. Para esses momentos, “Confie no Senhor de todo o seu coração e não se apoie em seu próprio entendimento; reconheça o Senhor em todos os seus caminhos, e ele endireitará as suas veredas.” Provérbios 3:5-6

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: