O que fazer quando a igreja não tem um ministério infantil – 8 a 13 anos

Esta é a segunda parte de um post que oferece dicas sobre o que fazer em cada idade se a igreja que você está (ou pretende permanecer) não tem ministério infantil ou ele ainda não é muito bem estruturado.

A primeira parte foca na idade dos 2 a 7 anos e você pode conferir ele aqui:
https://criativacao.com/2017/12/08/o-que-fazer-quando-a-igreja-nao-tem-um-ministerio-infantil-2-a-7-anos/

E esta é a segunda parte com dicas dos 8 a 13 anos:

Dos 8 anos aos 9 anos:

  • Essa é a idade mais complicada porque a criança quer pertencer a um grupo e infelizmente, nem todas as crianças têm a bênção de ter amigos na igreja com idade próxima (eu fui a vida toda uma dessas). Na minha igreja, há dois meninos de 11 anos. Eles adoram ir aos churrascos dos jovens para poder jogar bola juntos, mas como nossa Igreja ainda está no começo não tem muita atividade para a idade deles, mas eles se viram. Mesmo assim, dois rapazes da nossa igreja os “acolheram” e os levam ao cinema quando há algum filme legal e tentam aproximar os garotos tanto da igreja, quanto do ambiente cristão. E, graças a Deus, tem dado muito certo! Porém não é porque não há crianças da mesma idade que eles deixam de interagir com os adultos e o restante da igreja. É preciso estimular o seu filho em práticas sociais e tentar incluí-lo na igreja como um todo e não somente na salinha das crianças como a maioria dos pais faz.
  • Nessa idade, a criança já tem a capacidade de opinar e é extremamente importante que ela se sinta confortável de perguntar sobre o que escutou e é tarefa dos pais e líderes da igreja de ajudar a criança a compreender e, de fato, viver o que aprendeu na igreja e não somente escutar como mais uma aula de matemática chata e demorada. Pergunte para a criança sobre o que ela anotou, o que achou do culto, se ela discorda ou concorda com o que foi ensinado, sempre deixando claro que todo ensino deve ser baseado no que a Bíblia ensina.
  • Meus pais sempre me estimularam a ler desde pequena e zelaram por isso e pelo conteúdo das minhas leituras. A importância disto na minha vida é nítida para os meus professores e educadores. Zele não só pela vida espiritual de seu filho, mas o estimule a ler. Selecione algumas histórias da Bíblia que ele gostaria de ler, compre livros saudáveis (uma opção é a Edições Vida Nova com cinco Mangás sobre as aventuras da Bíblia; a Editora 100% Cristão que tem investido em HQs, Mangás e jogos de excelente qualidade, tanto teológica quanto visuais; a Mundo Cristão tem uma excelente coleção para meninas que é a Série Lucy e outros livros avulsos da autora Nancy Rue que podem ser lidos dessa idade até os 12 anos facilmente).

Dos 10 aos 13 anos:

  • A criança (ou pré-adolescente) se interessa por competir habilidades e força física com os outros. Essa é uma hora bem vinda para que você promova jogos e competições com seu filho sobre Perguntas e Respostas do Catecismo, quem conta melhor história x, memorização correta de versículos, leitura de um bom livro em tantos dias. Quanto mais desafios puder trazer para a criança buscar mais conhecimento na Palavra para resolver, melhor vai ser.
  • Nessa idade, a criança quer experimentar e explorar o mundo ao seu redor, mas porque não explorar a Bíblia? Vamos promover caça ao tesouro aos nossos filhos, como uma forma de eles buscarem e “correrem” para Deus. Pai e mãe, por favor, peçam sabedoria e força em suas orações e estimulem o seu filho a ver Deus nas pequenas coisas; o ensinem a ver um Deus bondoso, mas que também se ira; estendam o consolo de Deus ao seu filho quando ele estiver triste ou irado, mostrem a ele que Deus está presente e pode o ajudar.
  • Cada vez mais se torna difícil combater o mundo e seus argumentos. Mostre a seu filho argumentos bíblicos e de especialistas cristãos sobre Ciência, Criação do Mundo, sexualidade, a tal Ideologia de Gênero. Um erro que muitas vezes já vi acontecer é o pai dizer ao filho o que é certo e errado, mas não explicar o porque, não combater as mentiras do mundo com a Verdade.
  • Um caderno de anotações personalizado para a criança poder escrever o que está sendo pregado. Independente da idade, deixar algo com a cara da criança é uma das melhores formas de a incentivar a usar o item.

Eu tenho lido muito ultimamente sobre Maria Montessori e ela foi muito além de promover atividades sensoriais e independência à criança (mas isso deixo para outro post hehehe). Ela também tem muitos estudos sobre religião e moral na infância. Uma frase que me chamou muita atenção em um estudo de suas filosofias no artigo Montessori and Religion (autor não identificado) foi a seguinte:

“Montessori acreditava que o jeito de remover obstáculos do desenvolvimento moral era ajudar a criar oportunidades para a sua criança para interações sociais e encoraje o seu filho a crescer em um mundo adulto com bom caráter e moral. Esse convívio social não irá prover um ambiente negativo, mas sim influências positivas. Nesse ambiente, a criança deve se sentir segura e protegida por uma moral adulta.”

Com isso, concluo que a responsabilidade de convívios sociais positivos não deve se dar pelo fato de ter ou não crianças da mesma idade na igreja (todos sabemos que ainda mais nessa idade, há pessoas que estão ali por obrigação e nem sempre são de fato influências positivas para seu filho e podem ser até pior…), mas sim, é exclusivamente dos pais. Promova reuniões com os amigos em sua casa, chame pessoas que possam ter algo em comum com seus filhos, a criatividade e a hospitalidade não devem ter limites nessas horas. É claro que seu filho precisa se divertir e ter amigos de sua idade, mas você piamente acredita que crianças dessa idade possam ser mais boas influências para seu filho do que os seus amigos?

Como na conclusão da primeira parte, eu deixo o versículo que me ajudou a escrever este artigo, mas também peço que reflitam nele: “Que todas estas palavras que hoje lhe ordeno estejam em seu coração. Ensine-as com persistência a seus filhos. Converse sobre elas quando estiver sentado em casa, quando estiver andando pelo caminho, quando se deitar e quando se levantar.”  Deuteronômio 6:6-7

Boa Criativação!

Comente aqui embaixo, a sua opinião sobre esse assunto e se gostaria que explorássemos mais essa área. Nós iremos adorar ler o seu feedback!

3 comentários em “O que fazer quando a igreja não tem um ministério infantil – 8 a 13 anos

Adicione o seu

Deixe uma resposta para Neuton Marcelo Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: